Notícias

DENÚNCIA

Com infraestrutura comprometida, E.E. Graciliano Lordão espera reforma há 30 anos

59

14 Apr 2018

Créditos: Lenilton Lima

Salas quentes, sem ventiladores, telhas quebradas, infiltrações em vários lugares, fios descascados, sem uso e expostos, goteiras nos forros de PVC, carteiras e janelas quebradas, mato por toda a parte, rachaduras nas paredes e vigas expostas. Muro quebrado, fossa aberta e caixa d’água com problemas. Banheiros sem infraestrutura e condições de uso. Esse é o quadro da Escola Estadual Dr. Graciliano Lordão, nas Quintas, em Natal.

(Veja AQUI as fotos da escola) 

Construída em 1987, a escola abriga 240 alunos do 6º ao 9º ano e precisa de uma reforma o mais rápido possível. Isso porque o prédio nunca foi reformado, apenas vem passando por reparos ao longo dos anos.

Ana Beatriz é professora de geografia e conta que há mais de 5 anos há um projeto para reformar a escola, mas que não sai do papel: “E essa (reforma) nunca chegou. Vem sempre os engenheiros da Secretaria (de educação). Verifica-se tudo, mede-se. Mas até agora nada”.

Ela relata que em 2017 foi feita uma tentativa de construir mais uma sala na escola, que abrigaria a sala da direção. Contudo, a parede antiga utilizada para iniciar a construção não suportou a laje: “A parede está inutilizada, pois pode cair a qualquer momento”, conta.

A professora relata que as atividades de educação física são feitas sem qualquer estrutura: “As atividades estão sendo feitas em uma parte de trás da escola, no sol, sem infraestrutura”.

A situação é tão grave que, por diversas vezes, os professores, pais e alunos já debateram, em reuniões, o problema. Atos já foram feitos, como o que aconteceu no 03 de abril, sob intenso sol: “Já foram encaminhados vários ofícios a Secretaria, mas até o momento nada”, denuncia a professora Ana Beatriz.

DENÚNCIA

Com infraestrutura comprometida, E.E. Graciliano Lordão espera reforma há 30 anos

59

14 Apr 2018

Créditos: Lenilton Lima

Salas quentes, sem ventiladores, telhas quebradas, infiltrações em vários lugares, fios descascados, sem uso e expostos, goteiras nos forros de PVC, carteiras e janelas quebradas, mato por toda a parte, rachaduras nas paredes e vigas expostas. Muro quebrado, fossa aberta e caixa d’água com problemas. Banheiros sem infraestrutura e condições de uso. Esse é o quadro da Escola Estadual Dr. Graciliano Lordão, nas Quintas, em Natal.

(Veja AQUI as fotos da escola) 

Construída em 1987, a escola abriga 240 alunos do 6º ao 9º ano e precisa de uma reforma o mais rápido possível. Isso porque o prédio nunca foi reformado, apenas vem passando por reparos ao longo dos anos.

Ana Beatriz é professora de geografia e conta que há mais de 5 anos há um projeto para reformar a escola, mas que não sai do papel: “E essa (reforma) nunca chegou. Vem sempre os engenheiros da Secretaria (de educação). Verifica-se tudo, mede-se. Mas até agora nada”.

Ela relata que em 2017 foi feita uma tentativa de construir mais uma sala na escola, que abrigaria a sala da direção. Contudo, a parede antiga utilizada para iniciar a construção não suportou a laje: “A parede está inutilizada, pois pode cair a qualquer momento”, conta.

A professora relata que as atividades de educação física são feitas sem qualquer estrutura: “As atividades estão sendo feitas em uma parte de trás da escola, no sol, sem infraestrutura”.

A situação é tão grave que, por diversas vezes, os professores, pais e alunos já debateram, em reuniões, o problema. Atos já foram feitos, como o que aconteceu no 03 de abril, sob intenso sol: “Já foram encaminhados vários ofícios a Secretaria, mas até o momento nada”, denuncia a professora Ana Beatriz.

Agenda

Newsletter