Notícias

FUNCIONÁRIOS

SINTE/RN sai em defesa dos funcionários GNOs em audiência com Governo e Justiça

911

4 Jun 2018

O SINTE/RN exigiu do governo a normalização dos salários dos funcionários do GNO (Grupo de Nível Operacional – Antigos ASGs). A exigência foi feita em audiência mediada pela Justiça, nessa segunda-feira (04), que reuniu a direção estadual e de funcionários do SINTE/RN, a assessoria jurídica do Sindicato e o Procurador Adjunto do Estado João Carlos Coque.

A cobrança do Sindicato ocorre porque os salários de maio dos GNOs não foram pagos corretamente. De acordo com informações recebidas pelo SINTE, aconteceram descontos entre 50 e 100 reais nos salários dos GNOs. O desconto indevido aconteceu sob a alegação, por parte do governo, de que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) fez tal recomendação.

Segundo a coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, o SINTE pediu uma solução imediata: “Abordamos a situação de aperto destes funcionários e afirmamos que em junho não pode acontecer mais nenhuma retirada de dinheiro. Cobramos que o governo devolva o dinheiro que foi retirado injustamente. O SINTE não vai sossegar enquanto não resolver esta situação”.

Em resposta, o Procurador Adjunto disse que faria contato ainda nesta segunda com o Secretário de Administração, a fim de editar uma Lei por parte da SEARH e do Governador do Estado para regulamentar os salários do GNO, fixando-os no valor correspondente ao atual salário mínimo.

A coordenadora afirma que o SINTE vai seguir pressionando o governo e reafirma a assembleia de protesto marcada para esta quarta-feira (06/06): “Estaremos, todos e todas, nesta quarta, dia 06 de junho, a partir das 8 horas, em frente à Governadoria”.

FUNCIONÁRIOS

SINTE/RN sai em defesa dos funcionários GNOs em audiência com Governo e Justiça

911

4 Jun 2018

O SINTE/RN exigiu do governo a normalização dos salários dos funcionários do GNO (Grupo de Nível Operacional – Antigos ASGs). A exigência foi feita em audiência mediada pela Justiça, nessa segunda-feira (04), que reuniu a direção estadual e de funcionários do SINTE/RN, a assessoria jurídica do Sindicato e o Procurador Adjunto do Estado João Carlos Coque.

A cobrança do Sindicato ocorre porque os salários de maio dos GNOs não foram pagos corretamente. De acordo com informações recebidas pelo SINTE, aconteceram descontos entre 50 e 100 reais nos salários dos GNOs. O desconto indevido aconteceu sob a alegação, por parte do governo, de que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) fez tal recomendação.

Segundo a coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, o SINTE pediu uma solução imediata: “Abordamos a situação de aperto destes funcionários e afirmamos que em junho não pode acontecer mais nenhuma retirada de dinheiro. Cobramos que o governo devolva o dinheiro que foi retirado injustamente. O SINTE não vai sossegar enquanto não resolver esta situação”.

Em resposta, o Procurador Adjunto disse que faria contato ainda nesta segunda com o Secretário de Administração, a fim de editar uma Lei por parte da SEARH e do Governador do Estado para regulamentar os salários do GNO, fixando-os no valor correspondente ao atual salário mínimo.

A coordenadora afirma que o SINTE vai seguir pressionando o governo e reafirma a assembleia de protesto marcada para esta quarta-feira (06/06): “Estaremos, todos e todas, nesta quarta, dia 06 de junho, a partir das 8 horas, em frente à Governadoria”.

Agenda

Newsletter