Notícias

NATAL

Terceirizados das escolas de Natal decidem não repor dias parados

216

27 Aug 2018

Os dias em que os terceirizados que trabalham nas escolas de Natal ficaram paralisados não serão repostos. A deliberação aconteceu em reunião promovida pelo SINTE/RN na última sexta-feira (24) com os terceirizados. Há três meses o segmento está com os salários atrasados e, para piorar, deixou de receber o vale transporte.

A decisão foi tomada a partir da compreensão que a responsabilidade de garantir os dias letivos é da SME (Secretaria Municipal de Educação) e da Prefeitura, que não deram as condições para as escolas funcionarem corretamente: “Os profissionais estavam apostos ao exercício de suas funções, mas o município, ao atrasar os salários e o vale transporte, não deu condições. Por isso, os profissionais terceirizados não vão arcar com esta responsabilidade”, afirmou a coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso.

Tal deliberação tirada na reunião dos profissionais terceirizados foi comunicada, através de ofícios, à SME, a Promotoria da Educação e ao Fórum dos Gestores do Município de Natal, nesta segunda-feira (27).  

SME PEDE QUE MÃES LIMPEM AS ESCOLAS E PREPAREM A MERENDA

Os dirigentes do SINTE ouviram vários relatos de profissionais terceirizados que atuam nas escolas de Natal, durante a reunião promovida na última sexta (24). Um dos depoimentos deu conta que a SME, em reunião com o Fórum dos Gestores do Município de Natal, pediu que se buscassem nas comunidades mães que se candidatassem a ser voluntárias na limpeza e preparo da alimentação das escolas de Natal, devido a parada dos terceirizados.

A atitude da Secretaria foi rechaçada pelo SINTE. Por isso, o Sindicato desaconselha que as mães de alunos trabalhem voluntariamente, uma vez que a responsabilidade cabe ao município de Natal.

NATAL

Terceirizados das escolas de Natal decidem não repor dias parados

216

27 Aug 2018

Os dias em que os terceirizados que trabalham nas escolas de Natal ficaram paralisados não serão repostos. A deliberação aconteceu em reunião promovida pelo SINTE/RN na última sexta-feira (24) com os terceirizados. Há três meses o segmento está com os salários atrasados e, para piorar, deixou de receber o vale transporte.

A decisão foi tomada a partir da compreensão que a responsabilidade de garantir os dias letivos é da SME (Secretaria Municipal de Educação) e da Prefeitura, que não deram as condições para as escolas funcionarem corretamente: “Os profissionais estavam apostos ao exercício de suas funções, mas o município, ao atrasar os salários e o vale transporte, não deu condições. Por isso, os profissionais terceirizados não vão arcar com esta responsabilidade”, afirmou a coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso.

Tal deliberação tirada na reunião dos profissionais terceirizados foi comunicada, através de ofícios, à SME, a Promotoria da Educação e ao Fórum dos Gestores do Município de Natal, nesta segunda-feira (27).  

SME PEDE QUE MÃES LIMPEM AS ESCOLAS E PREPAREM A MERENDA

Os dirigentes do SINTE ouviram vários relatos de profissionais terceirizados que atuam nas escolas de Natal, durante a reunião promovida na última sexta (24). Um dos depoimentos deu conta que a SME, em reunião com o Fórum dos Gestores do Município de Natal, pediu que se buscassem nas comunidades mães que se candidatassem a ser voluntárias na limpeza e preparo da alimentação das escolas de Natal, devido a parada dos terceirizados.

A atitude da Secretaria foi rechaçada pelo SINTE. Por isso, o Sindicato desaconselha que as mães de alunos trabalhem voluntariamente, uma vez que a responsabilidade cabe ao município de Natal.

Agenda

Newsletter