Notícias

ELEIÇÕES

Velha política: RN “aposenta” Garibaldi Alves e José Agripino Maia

238

9 Oct 2018

Créditos: Reprodução

Por Agência Saiba Mais

Os eleitores do Rio Grande do Norte decidiram aposentar os senadores Garibaldi Alves (MDB) e José Agripino Maia (DEM). É a primeira vez desde  a década de 1970 que os dois ficarão sem mandato. Garibaldi foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1970 e Agripino Maia começou a carreira política em 1979, indicado pelo tio Lavoisier Maia como prefeito biônico de Natal, durante a ditadura militar.

Garibaldi e José Agripino representam a velha política no Rio Grande do Norte, os mais velhos representantes vivos das duas oligarquias mais tradicionais do Estado. As famílias Alves e Maia se revezam no poder desde os anos 1950.

Em 2018, Garibaldi Alves buscava a terceira eleição consecutiva de senador, ficou em 4º lugar com 376.199 votos (12,93%) e viu os eleitores optarem por um candidato outsider (capitão Styvenson Valentim) e outra concorrente que vinha de um único mandato como deputada federal (Zenaide Maia).

É um final de carreira melancólico para Garibaldi Alves que, em 2010, superou a marca de 1 milhão de votos. Há oito anos ele obteve o apoio de 1.042.272 eleitores, quase três vezes mais do que este ano.

Aos 71 anos, Garibaldi ficará sem mandato depois de 16 anos no Senado.

A imagem de velha política ligada à rejeição de Michel Temer contribuiu para a derrocada de Garibaldi e de José Agripino. Ambos foram avalistas do governo Temer. José Agripino ainda tem um agravante: é investigado em quatro inquéritos no Supremo Tribunal Federal e réu em dois deles. Ao trocar o senado pelo Câmara Federal, Maia imaginou que a eleição para deputado federal fosse mais fácil, avaliação que não se concretizou nas urnas.

Agripino foi votado por 64.678 eleitores e ficou na 2ª suplência da coligação 100% RN.

O único representante da família Alves no parlamento federal é o deputado Walter Alves, que conseguiu se reeleger. Ele foi sétimo deputado mais votado com 79.333 votos.

Matéria publicada em 08/10/2018 pela Agência Saiba Mais. Veja AQUI.

ELEIÇÕES

Velha política: RN “aposenta” Garibaldi Alves e José Agripino Maia

238

9 Oct 2018

Créditos: Reprodução

Por Agência Saiba Mais

Os eleitores do Rio Grande do Norte decidiram aposentar os senadores Garibaldi Alves (MDB) e José Agripino Maia (DEM). É a primeira vez desde  a década de 1970 que os dois ficarão sem mandato. Garibaldi foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1970 e Agripino Maia começou a carreira política em 1979, indicado pelo tio Lavoisier Maia como prefeito biônico de Natal, durante a ditadura militar.

Garibaldi e José Agripino representam a velha política no Rio Grande do Norte, os mais velhos representantes vivos das duas oligarquias mais tradicionais do Estado. As famílias Alves e Maia se revezam no poder desde os anos 1950.

Em 2018, Garibaldi Alves buscava a terceira eleição consecutiva de senador, ficou em 4º lugar com 376.199 votos (12,93%) e viu os eleitores optarem por um candidato outsider (capitão Styvenson Valentim) e outra concorrente que vinha de um único mandato como deputada federal (Zenaide Maia).

É um final de carreira melancólico para Garibaldi Alves que, em 2010, superou a marca de 1 milhão de votos. Há oito anos ele obteve o apoio de 1.042.272 eleitores, quase três vezes mais do que este ano.

Aos 71 anos, Garibaldi ficará sem mandato depois de 16 anos no Senado.

A imagem de velha política ligada à rejeição de Michel Temer contribuiu para a derrocada de Garibaldi e de José Agripino. Ambos foram avalistas do governo Temer. José Agripino ainda tem um agravante: é investigado em quatro inquéritos no Supremo Tribunal Federal e réu em dois deles. Ao trocar o senado pelo Câmara Federal, Maia imaginou que a eleição para deputado federal fosse mais fácil, avaliação que não se concretizou nas urnas.

Agripino foi votado por 64.678 eleitores e ficou na 2ª suplência da coligação 100% RN.

O único representante da família Alves no parlamento federal é o deputado Walter Alves, que conseguiu se reeleger. Ele foi sétimo deputado mais votado com 79.333 votos.

Matéria publicada em 08/10/2018 pela Agência Saiba Mais. Veja AQUI.

Agenda

Newsletter