Notícias

NATAL

Cobrada pelo SINTE/RN, SME retira proposta para pagar o Piso Salarial

1.494

23 Apr 2020

A Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) retirou a única proposta que fez para quitar o Piso Salarial deste ano. O anúncio foi feito por telefone pela própria secretária de educação, Cristina Diniz, após o SINTE/RN cobrar uma audiência virtual para tratar da correção e outras demandas da rede. A alegação apresentada pela gestora é que o município não tem condições de implantar a correção, pois a receita, inclusive a do Fundeb, caiu nos últimos meses e recursos serão utilizados no combate à Covid-19.

A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, falou com a Secretária. A sindicalista destacou como grave uma afirmação feita pela gestora da SME: “Na conversa ela disse: ‘vocês não quiseram os 6,22% apresentados pelo Prefeito”. Mas a minha resposta foi imediata. Afirmei que os 6,22%, representam menos de 50% do valor do Piso, que é 12,84%. Reafirmei que não aceitamos só os 6,22%, queremos negociar o resto do Piso e o retroativo para ativos e aposentados”.

Fátima Cardoso conta que lembrou à Secretária que a Prefeitura tem outras dívidas com os educadores de Natal: “Lembrei também dos 10% referente ao Piso de 2012, que até hoje a Secretaria de Educação nega e não quer pagar. Por tudo isso não vamos abrir mão dos 12,84% deste ano, tampouco do retroativo para todos”, afirmou.

PROPOSTA APRESENTADA PELA SME EM MARÇO PREVIA METADE DO PISO

A única posposta oficial feita pela Prefeitura para pagar o Piso Salarial de 2020 foi entregue ao SINTE/RN por meio de ofício no dia 17 de março, ocasião em que os protocolos de saúde determinavam paralisar as atividades e iniciar o distanciamento social. Com isso, as negociações ficaram comprometidas, mas de antemão o Sindicato rechaçou a proposta, que consistia em:

  • Implantação do reajuste no índice de 6,22% aos professores da ativa em abril de 2020, com efeito retroativo a janeiro;
  • Implantação do reajuste no índice de 6,22% em três parcelas iguais de 2,073%, nos meses de abril, julho e outubro de 2020, aos professores aposentados, sem considerar efeito retroativo a janeiro; e
  • Pagamento aos aposentados dos valores retroativos, referentes aos reajustes de 2017 (janeiro e fevereiro) e 2018 (janeiro a maio), em nove parcelas mensais e consecutivas, de abril a dezembro de 2020.
NATAL

Cobrada pelo SINTE/RN, SME retira proposta para pagar o Piso Salarial

1.494

23 Apr 2020

A Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) retirou a única proposta que fez para quitar o Piso Salarial deste ano. O anúncio foi feito por telefone pela própria secretária de educação, Cristina Diniz, após o SINTE/RN cobrar uma audiência virtual para tratar da correção e outras demandas da rede. A alegação apresentada pela gestora é que o município não tem condições de implantar a correção, pois a receita, inclusive a do Fundeb, caiu nos últimos meses e recursos serão utilizados no combate à Covid-19.

A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, falou com a Secretária. A sindicalista destacou como grave uma afirmação feita pela gestora da SME: “Na conversa ela disse: ‘vocês não quiseram os 6,22% apresentados pelo Prefeito”. Mas a minha resposta foi imediata. Afirmei que os 6,22%, representam menos de 50% do valor do Piso, que é 12,84%. Reafirmei que não aceitamos só os 6,22%, queremos negociar o resto do Piso e o retroativo para ativos e aposentados”.

Fátima Cardoso conta que lembrou à Secretária que a Prefeitura tem outras dívidas com os educadores de Natal: “Lembrei também dos 10% referente ao Piso de 2012, que até hoje a Secretaria de Educação nega e não quer pagar. Por tudo isso não vamos abrir mão dos 12,84% deste ano, tampouco do retroativo para todos”, afirmou.

PROPOSTA APRESENTADA PELA SME EM MARÇO PREVIA METADE DO PISO

A única posposta oficial feita pela Prefeitura para pagar o Piso Salarial de 2020 foi entregue ao SINTE/RN por meio de ofício no dia 17 de março, ocasião em que os protocolos de saúde determinavam paralisar as atividades e iniciar o distanciamento social. Com isso, as negociações ficaram comprometidas, mas de antemão o Sindicato rechaçou a proposta, que consistia em:

  • Implantação do reajuste no índice de 6,22% aos professores da ativa em abril de 2020, com efeito retroativo a janeiro;
  • Implantação do reajuste no índice de 6,22% em três parcelas iguais de 2,073%, nos meses de abril, julho e outubro de 2020, aos professores aposentados, sem considerar efeito retroativo a janeiro; e
  • Pagamento aos aposentados dos valores retroativos, referentes aos reajustes de 2017 (janeiro e fevereiro) e 2018 (janeiro a maio), em nove parcelas mensais e consecutivas, de abril a dezembro de 2020.

Agenda

Newsletter