Notícias

NATAL

Em assembleia, educadores/as de Natal deliberam realizar nova parada de advertência

1.862

16 Apr 2019

Os educadores de Natal vão paralisar as atividades pela segunda vez neste mês de abril para protestar contra a falta de respostas da Prefeitura e Secretaria Municipal de Educação (SME) a pauta do segmento. É o que deliberou a assembleia da categoria realizada na tarde desta terça-feira (16) na sede estadual do SINTE/RN.

A parada aprovada pelos profissionais está sendo chamada para 24 de abril e vai se somar ao dia de Mobilização Contra a Reforma da Previdência, chamado pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) e que faz parte da 20º Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública. (Os detalhes da 20º Semana Nacional você encontra AQUI)

A programação da parada local promovida pelo SINTE será a seguinte:

8h – Aula pública em frente à Assembleia Legislativa sobre a Reforma da Previdência e pautas locais

15h – Ato contra a Reforma da Previdência, com concentração na sede estadual do SINTE/RN

ASSEMBLEIA APROVOU OUTROS ENCAMINHAMENTOS DE LUTA

A assembleia da educação da capital aprovou outros 5 encaminhamentos de luta. São eles:

1 – 30/04 – Audiência com o Chefe do Gabinete do Prefeito de Natal

2 – 08/05 – Assembleia da Rede Municipal de Natal, às 8h30, no SINTE/RN

3 – 15/05 – Greve Geral

4 – Reunião com os professores que compõem o Conselho Escolar

5 – Reunião com os diretores de escolas

MUNICÍPIO VIROU AS COSTAS PARA A EDUCAÇÃO

O município de Natal vem se negando a dialogar com o SINTE/RN desde o início da Campanha Salarial e Educacional 2019 da Rede Municipal. De fevereiro pra cá, por diversas vezes e de várias formas a direção do Sindicato tem tentado estabelecer um diálogo mínimo com a Prefeitura e SME. Entretanto, até agora nada sensibilizou o município de forma efetiva.

Para se ter ideia, a Rede Municipal cruzou os braços no dia 02 de abril e educadores participaram de uma audiência pública em frente ao prédio da Prefeitura da capital. Apesar da parada, o prefeito Álvaro Dias não recebeu a direção do SINTE, nem agendou audiência, tampouco respondeu ao ofício enviado pelo Sindicato no dia 13 de março.

Embora o município se negue a negociar, o Sindicato não para de pressionar. Na quinta (11) passada uma comitiva esteve no segundo gabinete do Prefeito, localizado no bairro de Candelária. Na ocasião, a assessoria do Prefeito informou que ele estava fora da capital e que possivelmente não daria expediente.  Foi então que nessa segunda (15) a direção do Sindicato foi chamada às pressas para conversar com o chefe do gabinete do Prefeito, Paulo César. A conversa na véspera da assembleia não trouxe nenhum avanço nas negociações. Apenas rendeu o agendamento de uma nova audiência entre a direção do SINTE e o Chefe do Gabinete, marcada para 30 de abril.

Atualmente, a categoria tem quase 40 pontos acumulados em sua pauta, que vão desde questões como estrutura e autonomia das unidades de ensino, condições de trabalho, direitos funcionais, formação dos educadores e plano de carreira. O pagamento de 10% da reposição salarial, negociada ainda em 2013, é o ponto de destaque da pauta.

NATAL

Em assembleia, educadores/as de Natal deliberam realizar nova parada de advertência

1.862

16 Apr 2019

Os educadores de Natal vão paralisar as atividades pela segunda vez neste mês de abril para protestar contra a falta de respostas da Prefeitura e Secretaria Municipal de Educação (SME) a pauta do segmento. É o que deliberou a assembleia da categoria realizada na tarde desta terça-feira (16) na sede estadual do SINTE/RN.

A parada aprovada pelos profissionais está sendo chamada para 24 de abril e vai se somar ao dia de Mobilização Contra a Reforma da Previdência, chamado pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) e que faz parte da 20º Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública. (Os detalhes da 20º Semana Nacional você encontra AQUI)

A programação da parada local promovida pelo SINTE será a seguinte:

8h – Aula pública em frente à Assembleia Legislativa sobre a Reforma da Previdência e pautas locais

15h – Ato contra a Reforma da Previdência, com concentração na sede estadual do SINTE/RN

ASSEMBLEIA APROVOU OUTROS ENCAMINHAMENTOS DE LUTA

A assembleia da educação da capital aprovou outros 5 encaminhamentos de luta. São eles:

1 – 30/04 – Audiência com o Chefe do Gabinete do Prefeito de Natal

2 – 08/05 – Assembleia da Rede Municipal de Natal, às 8h30, no SINTE/RN

3 – 15/05 – Greve Geral

4 – Reunião com os professores que compõem o Conselho Escolar

5 – Reunião com os diretores de escolas

MUNICÍPIO VIROU AS COSTAS PARA A EDUCAÇÃO

O município de Natal vem se negando a dialogar com o SINTE/RN desde o início da Campanha Salarial e Educacional 2019 da Rede Municipal. De fevereiro pra cá, por diversas vezes e de várias formas a direção do Sindicato tem tentado estabelecer um diálogo mínimo com a Prefeitura e SME. Entretanto, até agora nada sensibilizou o município de forma efetiva.

Para se ter ideia, a Rede Municipal cruzou os braços no dia 02 de abril e educadores participaram de uma audiência pública em frente ao prédio da Prefeitura da capital. Apesar da parada, o prefeito Álvaro Dias não recebeu a direção do SINTE, nem agendou audiência, tampouco respondeu ao ofício enviado pelo Sindicato no dia 13 de março.

Embora o município se negue a negociar, o Sindicato não para de pressionar. Na quinta (11) passada uma comitiva esteve no segundo gabinete do Prefeito, localizado no bairro de Candelária. Na ocasião, a assessoria do Prefeito informou que ele estava fora da capital e que possivelmente não daria expediente.  Foi então que nessa segunda (15) a direção do Sindicato foi chamada às pressas para conversar com o chefe do gabinete do Prefeito, Paulo César. A conversa na véspera da assembleia não trouxe nenhum avanço nas negociações. Apenas rendeu o agendamento de uma nova audiência entre a direção do SINTE e o Chefe do Gabinete, marcada para 30 de abril.

Atualmente, a categoria tem quase 40 pontos acumulados em sua pauta, que vão desde questões como estrutura e autonomia das unidades de ensino, condições de trabalho, direitos funcionais, formação dos educadores e plano de carreira. O pagamento de 10% da reposição salarial, negociada ainda em 2013, é o ponto de destaque da pauta.

Agenda

Newsletter