Notícias

NATAL

Em assembleia, educadores de Natal avaliam o Plano de Unificação proposto pela SME

1.774

8 Aug 2014

Créditos: Assessoria

Na manhã desta sexta-feira (08) o SINTE/RN realizou a assembleia da rede municipal de Natal. No encontro, foram discutidos os pontos mais polêmicos relativos a Unificação do Plano de Carreira do magistério municipal, elaborado por uma comissão não paritária, com 3 representantes da direção do SINTE e 4 da SME.

Contudo, alguns pontos da proposta apresentada pela Secretária de Educação de Natal não foram acatados pela categoria, pois, segundo os profissionais, há vários assuntos que prejudicam a carreira do educador.

Confira a Minuta AQUI.

Professores do ensino fundamental

Três pontos do projeto proposto pela SME descontentam os educadores do ensino fundamental. São estes:

- Mudança da promoção horizontal de 2 para 3 anos

Os professores reivindicam que o tempo para a mudança permaneça o mesmo.

- Aumento na carga horária, de 20h para 24h semanais.

Os educadores desejam que a categoria possa optar, escolhendo se permanecem com a mesma carga horária ou se aumentam para as 24 horas.

- Mudança na forma de computar a hora aula

Os professores reivindicam que a carga horária semanal seja calculada em blocos de aula, distribuídas em 50 minutos de aula, por exemplo.

Segundo a Diretora de Administração da Casa do Trabalhador em Educação, Simonete Almeida, “a categoria não vai acatar nada que traga prejuízo ou retrocesso”. Além disso, os representantes do SINTE/RN na comissão não concordam com as mudanças propostas pela Secretaria.

Educadores Infantis

Os educadores infantis discordam de um ponto que contempla a proposta da secretaria. Eis a proposta da SME:

- Dividir os educadores infantis: colocar os aprovados do concurso de 2007 para lecionar somente nas creches. Promover um novo concurso com o intuito de recrutar educadores para atuarem apenas na pré-escola.

Os educadores infantis exigem que os incisos do Edital do concurso público para educador infantil, realizado no ano de 2007, e que preveem que o professor que exerce função na educação infantil possa lecionar em creches e/ou pré-escolas, sejam devidamente obedecidos.

Confira o Edital AQUI.

Além disso, a Secretaria está desrespeitando a Lei do Educador Infantil de Natal, de número 114,

Confira um trecho da Lei:

“Art.4° – São atribuições do educador infantil, além de outras decorrentes da natureza do cargo, as seguintes:

I- Atuar com atividades de centros municipais de educação infantil, atendendo, no que lhe compete, a criança que, no início do ano letivo, possua idade variável entre 4 (quatro) meses a 5 (cinco) anos e 11 (onze) meses;”

 

Segundo Diretoria de Organização da Educação Infantil, Gidália Andrade, os educadores infantis, a exemplo dos profissionais do ensino fundamental, estão extremamente insatisfeitos com os retrocessos colocados pela SME. “Não vamos aceitar de forma nenhuma (retrocessos). Iremos até a última instância”, afirmou a sindicalista.

Entretanto, a sindicalista lembra que o plano de unificação dos educadores de Natal ainda não foi aprovado. Desta forma, Sindicato e a categoria vão até a Câmara Municipal de Natal para pressionar os vereadores.

SME modificou a minuta do projeto de Lei

A diretora também denuncia que durante as discussões na comissão de unificação dos planos, a SME modificou a minuta do projeto de Lei. “O plano que nós trabalhamos foi modificado”, delata. De acordo com a diretora, após uma das reuniões da comissão, a diretora de assuntos jurídicos do Sindicato, Vera Messias, pediu uma cópia digital do documento, pedido que foi prontamente negado pelos representantes da Secretaria. Em seguida, os representantes da SME se reuniram a portas fechadas. “Recebemos um documento com vários pontos modificados”, denuncia.

NATAL

Em assembleia, educadores de Natal avaliam o Plano de Unificação proposto pela SME

1.774

8 Aug 2014

Créditos: Assessoria

Na manhã desta sexta-feira (08) o SINTE/RN realizou a assembleia da rede municipal de Natal. No encontro, foram discutidos os pontos mais polêmicos relativos a Unificação do Plano de Carreira do magistério municipal, elaborado por uma comissão não paritária, com 3 representantes da direção do SINTE e 4 da SME.

Contudo, alguns pontos da proposta apresentada pela Secretária de Educação de Natal não foram acatados pela categoria, pois, segundo os profissionais, há vários assuntos que prejudicam a carreira do educador.

Confira a Minuta AQUI.

Professores do ensino fundamental

Três pontos do projeto proposto pela SME descontentam os educadores do ensino fundamental. São estes:

- Mudança da promoção horizontal de 2 para 3 anos

Os professores reivindicam que o tempo para a mudança permaneça o mesmo.

- Aumento na carga horária, de 20h para 24h semanais.

Os educadores desejam que a categoria possa optar, escolhendo se permanecem com a mesma carga horária ou se aumentam para as 24 horas.

- Mudança na forma de computar a hora aula

Os professores reivindicam que a carga horária semanal seja calculada em blocos de aula, distribuídas em 50 minutos de aula, por exemplo.

Segundo a Diretora de Administração da Casa do Trabalhador em Educação, Simonete Almeida, “a categoria não vai acatar nada que traga prejuízo ou retrocesso”. Além disso, os representantes do SINTE/RN na comissão não concordam com as mudanças propostas pela Secretaria.

Educadores Infantis

Os educadores infantis discordam de um ponto que contempla a proposta da secretaria. Eis a proposta da SME:

- Dividir os educadores infantis: colocar os aprovados do concurso de 2007 para lecionar somente nas creches. Promover um novo concurso com o intuito de recrutar educadores para atuarem apenas na pré-escola.

Os educadores infantis exigem que os incisos do Edital do concurso público para educador infantil, realizado no ano de 2007, e que preveem que o professor que exerce função na educação infantil possa lecionar em creches e/ou pré-escolas, sejam devidamente obedecidos.

Confira o Edital AQUI.

Além disso, a Secretaria está desrespeitando a Lei do Educador Infantil de Natal, de número 114,

Confira um trecho da Lei:

“Art.4° – São atribuições do educador infantil, além de outras decorrentes da natureza do cargo, as seguintes:

I- Atuar com atividades de centros municipais de educação infantil, atendendo, no que lhe compete, a criança que, no início do ano letivo, possua idade variável entre 4 (quatro) meses a 5 (cinco) anos e 11 (onze) meses;”

 

Segundo Diretoria de Organização da Educação Infantil, Gidália Andrade, os educadores infantis, a exemplo dos profissionais do ensino fundamental, estão extremamente insatisfeitos com os retrocessos colocados pela SME. “Não vamos aceitar de forma nenhuma (retrocessos). Iremos até a última instância”, afirmou a sindicalista.

Entretanto, a sindicalista lembra que o plano de unificação dos educadores de Natal ainda não foi aprovado. Desta forma, Sindicato e a categoria vão até a Câmara Municipal de Natal para pressionar os vereadores.

SME modificou a minuta do projeto de Lei

A diretora também denuncia que durante as discussões na comissão de unificação dos planos, a SME modificou a minuta do projeto de Lei. “O plano que nós trabalhamos foi modificado”, delata. De acordo com a diretora, após uma das reuniões da comissão, a diretora de assuntos jurídicos do Sindicato, Vera Messias, pediu uma cópia digital do documento, pedido que foi prontamente negado pelos representantes da Secretaria. Em seguida, os representantes da SME se reuniram a portas fechadas. “Recebemos um documento com vários pontos modificados”, denuncia.

  • Jannaina Lima Lima

    Penso e quero acreditar que este SINDICATO que por hora nos representam tenha a dignidade de cumprir com seu papel a qual foi criado, pois estamos cansados de tanto descomprometimento, basta de tanta campanha politica senhores representantes e façam valer o cargo que asumiram com a categoria, pois em um momento tão critico como este para a situação dos profissionais em educação o que estamos vendo são só balelas politicas!!!! Basta!!!!

    • Klelia Saraiva

      Isso mesmo Janaína, Essa parece ser uma discussão sem fim, sem resultados concretos. Só tumulto e falta de foco, de objetivos. É o princípio do caos.

      • SINTE/RN

        Parece Klelia, mas essa é exatamente a estratégia da secretaria. Implantar o caos de ideias e informações para confundir e dividir a categoria. Unidos somos fortes e a unificação das carreiras tem que ser positiva para ambas as categorias.

    • SINTE/RN

      Caríssima colega, será que você não está confundindo o papel do Sindicato com o da própria prefeitura? Representamos nossa categoria em exaustivas negociações durante três meses. Denunciamos, informamos, pressionamos. Colocamos toda a estrutura do Sindicato na defesa dos interesses dos educadores. Quando chegou o momento, convocamos a categoria, organizamos reuniões e assembleia. Vamos agora organizar os estudos e preparar a categoria para um possível retorno à greve. Talvez a colega pudesse dizer qual a tarefa que cabe a um sindicato que não foi realizada. Teremos imensa alegria em corrigir a falha caso ela exista. Saudações e vamos à luta!

    • SINTE/RN

      Cara Jannaina Lima Lima, o SINTE sempre cumpriu o seu papel e nunca perdeu de vista que a luta é dialética, que é construída muitas vezes a partir do debate com as ideias divergentes. Nós tratamos todas as opiniões com respeito, não achamos que pelo fato de uma ideia ser diferente do pensamento que se defende em determinado momento seja balela… Esse seu discurso é um discurso que ajuda a dividir a classe, coisa que não nos interessa, trabalhamos para unir a classe na lei e na prática cotidiana

  • Caroline

    Onde está o documento (a minuta)? Vocês ficaram de postar aqui.

    • Jr GHalli

      é só clicar em “Confira a Minuta AQUI”
      .

    • SINTE/RN

      É só clicar na palavra AQUI em (Confira a minuta AQUI)

  • José Araújo

    Está exposto de forma visceral, o ódio e a repulsa que alguns gestores sentem dos professores. “Professor bom é professor morto”, deve pensar esse pessoal, que se humilha para se eleger e depois fica tentando retirar as poucas vantagens que os professores ainda têm.

    • SINTE/RN

      Temos que estar todos unidos para barrar qualquer tentativa de retirada de direitos e buscar ampliação dos mesmos…

    • SINTE/RN

      Pro isso, professor, que temos que estar cada vez mais unidos, minimizando nossas diferenças e consolidando a ideia de que o papel do sindicato é organizar a classe, fazer denuncias, pressões e até ações jurídicas. Isso é fundamental, pois algumas pessoas insistem em querer compreender que o sindicato executa políticas administrativas, quando essa é uma atribuição dos gestores publico que são eleitos pela população.

  • Priscila Cavalcanti Pereira

    Infelizmente desde a última década o educador brasileiro vem desacreditando cada vez mais no poder político, devido a tantos escândalos envolvendo o dinheiro público. Ainda bem que podemos contar com a honestidade dos sindicatos para lutar de forma idônea por nossos direitos. Portanto, acreditamos que esta luta seja também estendida para os coordenadores pedagógicos de forma igualitária, pois esta classe está passando por uma situação de desvalorização total, principalmente por não ser considerado um educador tão importante quanto o professor de sala de aula no processo de ensino-aprendizagem em vários âmbitos. Vamos à luta, coordenadores, afinal, somos educadores!!!

Agenda

Newsletter