Notícias

NATAL

Silêncio da Prefeitura de Natal indica intenção de calote no reajuste do Piso

363

30 Apr 2020

A Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) está deixando claro que não irá quitar o Piso Salarial de 2020.  A intenção de calote já havia sido apresentada por telefone pela própria secretária de educação, Cristina Diniz, após o SINTE/RN cobrar a realização de uma audiência em formato virtual para tratar da correção no índice de 12,84% e de outras demandas da Rede. 

De acordo com a Secretária, o município não tem condições de implantar a correção, pois a receita, inclusive a do Fundeb, caiu nos últimos meses e os recursos existentes serão utilizados para o combate à Covid-19.  O Sindicato entendeu os argumentos como superficiais e esperava um detalhamento em audiência virtual, a exemplo do que está sendo feito junto à Secretaria Estadual de Educação. 

Mas a prefeitura tem fugido dessa responsabilidade. A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, tem feito ligações telefônicas para a SME. Anteriormente o Sindicato tinha enviado ofício solicitando uma conversa via internet. Porém, a Secretária permanece sem sinalizar qualquer data para realização de audiência com o Sindicato.  

Fátima afirma que o SINTE/RN está solidário ao combate à pandemia, mas que os direitos dos professores e professoras municipais devem ser garantidos. O Sindicato entende que a situação é emergencial, mas não aceita que isso seja usado como desculpa para que sequer seja apresentado um planejamento de pagamento do reajuste. 

“Ao que parece, a prefeitura está dando as costas para a educação e os educadores, mas o Sindicato se nega a deixar à luta e permanecerá na busca pela implantação do reajuste do Piso 2020 e pela garantia das outras demandas da categoria”, finalizou Fátima.

NATAL

Silêncio da Prefeitura de Natal indica intenção de calote no reajuste do Piso

363

30 Apr 2020

A Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) está deixando claro que não irá quitar o Piso Salarial de 2020.  A intenção de calote já havia sido apresentada por telefone pela própria secretária de educação, Cristina Diniz, após o SINTE/RN cobrar a realização de uma audiência em formato virtual para tratar da correção no índice de 12,84% e de outras demandas da Rede. 

De acordo com a Secretária, o município não tem condições de implantar a correção, pois a receita, inclusive a do Fundeb, caiu nos últimos meses e os recursos existentes serão utilizados para o combate à Covid-19.  O Sindicato entendeu os argumentos como superficiais e esperava um detalhamento em audiência virtual, a exemplo do que está sendo feito junto à Secretaria Estadual de Educação. 

Mas a prefeitura tem fugido dessa responsabilidade. A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, tem feito ligações telefônicas para a SME. Anteriormente o Sindicato tinha enviado ofício solicitando uma conversa via internet. Porém, a Secretária permanece sem sinalizar qualquer data para realização de audiência com o Sindicato.  

Fátima afirma que o SINTE/RN está solidário ao combate à pandemia, mas que os direitos dos professores e professoras municipais devem ser garantidos. O Sindicato entende que a situação é emergencial, mas não aceita que isso seja usado como desculpa para que sequer seja apresentado um planejamento de pagamento do reajuste. 

“Ao que parece, a prefeitura está dando as costas para a educação e os educadores, mas o Sindicato se nega a deixar à luta e permanecerá na busca pela implantação do reajuste do Piso 2020 e pela garantia das outras demandas da categoria”, finalizou Fátima.

Agenda

Newsletter